BEM-VINDOS

A língua é uma das minhas maiores paixões - seja no campo da linguística seja relativa ao paladar. Este blog está centrado na primeira opção, mas de tudo um pouco pode ser encontrado aqui: leituras deleite, dicas, tira-dúvidas, análises linguísticas e tópicos de gramática normativa, curiosidades, humor e muito mais. Está esperando o quê?! Professor Diogo Xavier

Conheça nossas soluções em Educação

FAÇA SUA BUSCA POR ASSUNTO AQUI

Carregando...

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Os óculos, o óculos? O retorno!

ESTE POST JÁ FOI PUBLICADO POR MIM, EM OUTUBRO DO ANO PASSADO. ALGUMAS QUESTÕES FIZERAM-ME REAVIVÁ-LO, entre elas, o fato de meus óculos [novos] terem quebrado (assim como em um ano atrás, uma das hastes quebrou inexplicavelmente). Não excluí o post antigo porque não há motivo para tal. Pode haver algumas diferenças entre eles, mas nada de contraditório.

Na fala do dia-a-dia, mesmo a mais formal, a tendência no português do Brasil é utilizar a palavra ÓCULOS como se ela fosse singular. Ex. "Não acho meu óculos", "Preciso comprar um óculos de sol", "O óculos dela é chique!" etc. Se você fala assim, não se preocupe; a maioria dos brasileiros usa (oralmente) o termo óculos dessa forma. Claro, se você prefere usá-lo conforme a norma culta (como vou mostrar) na fala, em especial em contextos mais formais, leia as reflexões abaixo.

Bem, buscando no Dicionário Eletrônico Houaiss, encontro o seguinte significado para "óculos" (sentido semelhante ao encontrado no Miniaurélio Eletrônico: substantivo masculino plural, dispositivo usado para auxiliar, corrigir ou proteger a visão, que consiste em um par de lentes sustentadas em frente dos olhos por uma armação; lunetas. Etimologia: plural de óculo. Temos aí uma informação importante: é plural de óculo, que é cada uma das lentes que compõem os óculos.

Cito mais uma vez Houaiss, mas dessa vez para concordar com o conceito e discordar da abordagem:
Na observação sobre gramática e uso da palavra óculo, ele diz que a palavra óculos é naturalmente plural  [pluralia tantum] (só no plural é que ela representa o objeto de correção da visão do qual estou falando nesta postagem): "a palavra óculos é pluralia tantum (ver), sendo, portanto, erro a discordância de número (um óculos) que se tem vulgarizado no português coloquial do Brasil (formas corretas: uns óculos, meus óculos, um par de óculos)".

De fato, segundo a gramática padrão, os determinantes que se referirem ao substantivo "óculos" devem concordar com ele no plural. Então: "Não acho meus óculos", "Preciso comprar uns óculos de sol / um par de óculos de sol", "Os óculos dela são chiques". Usemos dessa forma nas situações de discurso que exijam o uso da linguagem formal (falada ou escrita).
 
Discordo, por outro lado, da forma pejorativa com que o dicionário se refere à língua coloquial, usando termos como erro e vulgarizado, ignorando os inúmeros avanços que as diversas vertentes da linguística trouxeram e trazem constantemente. Como eu disse no início da postagem e em algumas outras, a língua falada se constitui no próprio uso *(João Wanderley Geraldi, 1991)*, e não exige, portanto, um uso exatamente como determina a gramática padrão(GP). Mesmo em contextos formais, há construções na norma padrão que soam artificiais quando faladas. Na escrita formal, por outro lado, devemos nos adequar à GP, sendo, contudo, realistas e atentando ao fato de algumas construções serem pouco usadas "no papel" atualmente (mesóclise, por exemplo). Cabe ao falante, portanto, conhecer e usar as diversas variedades de sua riquíssima língua portuguesa de acordo com suas necessidades.
Tenho dito.

"Compre, então, uns óculos escuros [ou um óculos escuro, se preferir o contexto informal] e aproveite o feriadão!!!!"

  * "Como o trabalho linguístico é contínuo, realizado por diferentes sujeitos, em diferentes momentos históricos, em diferentes formações sociais, dentro das quais diferentes sistemas de referência se cruzam (e se digladiam), a língua que se vai constituindo mantém-se porque se modifica." (Pág. 14, Portos de Passagem, João Wanderley Geraldi, São Paulo, Martins Fontes, 1991)

Diogo Xavier

8 comentários:

  1. PRofessor, uma duvida! Se a palavra Oculos, ja é indicativo de 2 oculo fixados numa armacao, imagino que quando falamos "um par de oculos" estamos nos referindo a 4 oculo, ou, 2 oculos.
    Ex.: oculos = 2 oculo
    1 par = 2 oculos = 4 oculo.
    Estou correto ou equivocado?????
    Samuel MIlitao - sanzinhow@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Samuel
    Se usássemos a lógica sem considerar os usos da língua portuguesa, sem dúvida o mais racional seria "os óculos" ou "um par de óculo".

    Porém os usos - como a maioria dos usuários da língua utilizam - da expressão "PAR DE" determina o uso do plural para o termo subsequente: "Par de luvas", "par de botas", "par de brincos", indicando DUAS unidades desses objetos.

    Um par de óculos, portanto, indica duas unidades de ÓCULO, ou seja, duas lentes.

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito dos artigos do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Informatica. Daienne

    ResponderExcluir
  4. Sendo assim então, quando eu solicitar alguém para que compre óculos para mim,e nesse caso eu quero apenas um "oculo", devo ser bem específica; Por favor compre um par de óculos para mim, pois, caso eu diga "uns óculos", poderá ser comprado dois, tres ou quantos a pessoa quiser. Ou seja terei que gastar mais palavras e explicar exatamente o que necessito, ou gastar mais dinheiro. kkkk,
    Nora Nogueira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Demorei, mas respondo.
      Interessante sua observação.
      Quando você for solicitar verbalmente [se quiser economizar palavras e dinheiro], pode optar pelo uso informal. Vote sempre!
      ;)

      Excluir
  5. Vou comprar um óculos é auricularmente tão agressivo quanto ir comprar uns óculos mais pequenos... isto para dizer que a componente informal não se deve sobrepor à forma correcta de articular uma frase.

    Post colocado por um Português, que passou a utilizar a palavra menos apesar de se articular em Portugal as palavras mais pequeno. Se para nós o mais grande é uma aberração, não posso dar razão à utilização da palavra mais pequeno em nenhum contexto.

    O facto das línguas evoluirem, não podemos suportar a sua regressão.

    Alexandre

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho uma dúvida. Por exemplo. Eu tenho dois óculos. Até aí tudo bem. Mas, se eu estiver usando meus óculos e quiser dizer a uma amiga que além daqueles, eu tenho outro. Como é que faz? Porque eu não vou dizer que eu tenho "outros" visto que só tenho mais um além do que o que estou usando. Dá pra entender?

    - Além destes óculos, eu tenho um outro. (?)

    ResponderExcluir

Tem opinião? Então escreva!!!

Posts Relacionados

VOTE EM MINHA LÍNGUA E EU